RONALDOEVANGELISTA


Live a little, be a gypsy, get around



Era o ano de 1970, e Paul estava gravando Ram, seu segundo álbum solo. Ele tinha ido ao estúdio A1 da A&R, na Sétima Avenida, para gravar os overdubs dos instrumentos de corda para "Uncle Albert/Admiral Halsey". Quando liguei para o contratante para reservar os músicos, pedi especificamente uma orquestra de primeira. "Forme-a com o maior número possível de spallas", disse-lhe.

Na manhã da primeira sessão, descobri que não tínhamos um maestro. "Hmmm, pensei, isto poderá trazer problemas."

Sendo músico, eu reconhecia as habilidades de um maestro competente. O fato é que, apesar de o público pensar que todos os membros da orquestra estão tocando em conjunto e sincronizados, a impressão que dão é falsa. A realidade é que, quando se está sentado entre outros músicos, é praticamente impossível ouvir o que qualquer um deles - e muito menos você mesmo - está tocando. O maestro, não importa o quão teatral ele possa ser, é de fato a cola mantém unida a orquestra.

Na primeira sessão do overdub dos instrumentos de corda para Ram, a desorientação causada pela ausência de um maestro era visível. "Que tal você reger a orquestra?", sugeri a Paul. "Não fui treinado para isso", respondeu ele. "Mas você é Paul McCartney!", retruquei. "Você escreveu a canção. Ninguém saberia melhor do que você como regê-la." Ele aceitou o desafio.



Phil Ramone, na arrogante e não lá muito bem escrita, mas cheia de pequenas histórias interessantes como essa, biografia Gravando!.

Marcadores: ,

0 Responses to “Live a little, be a gypsy, get around”

Postar um comentário

Links to this post

Criar um link

Busca


[All your base are belong to us]

Evangelista Jornalista
Investigações Artísticas

*Anos Vinte







@evansoundsystem



Feed!



© 2001-2010 Ronaldo Evangelista