RONALDOEVANGELISTA


Se não güenta, por que veio?

Idéia para o primeiro reality show existencialista da história:

Durante duas semanas, uma equipe de filmagem deve seguir 24/7 uma pessoa que tem como única intenção, funcionalidade e obrigação se divertir - o máximo possível, pelo máximo de tempo possível. Daí, registram-se as escolhas de felicidade da pessoa e suas conseqüências. Ela é totalmente livre para fazer o que quiser (desde que sozinha e distante da sua vida cotidiana): se quer dormir o dia inteiro, se quer fazer compras, se quer ir à praia, se quer praticar esportes radicais, se quer farrear na balada toda noite, se quer se hospedar num hotel luxo e contratar dançarinas, a produção arranja. Do momento em que acorda até a hora em que vai dormir, a pessoa terá uma equipe à sua disposição, atendendo todos os seus desejos, sem folga e sem responsabilidades. (Liberdade e responsabilidade são os conceitos-cabeção-chave por trás do programa.)

A intenção é ver o quanto de hedonismo non-stop uma pessoa agüenta antes de começar a enlouquecer. O nome pode ser algo como "Quanta felicidade você agüenta?", como um desafio aos competidores, os os encorajando a ir mais e mais atrás da satisfação imediata. Algo como um "Dia de Princesa" gone bad. A graça, é claro, vem da melancolia inevitável que os incríveis montadores vão mostrar tão bem na edição final. Imagina a ressaca de felicidade lá pelo quarto ou quinto dia, a vontade de voltar à rotina, a saudade da placidez da vida cotidiana, a falta da falta de liberdade - ou a consagração dos natural-born-rockstars, que vão se sentir à vontade e pedir mais, com o público vibrando com as escolhas fúteis mas plenamente satisfatórias de quem vence a busca pela felicidade.

Imagina a edição final, mostrando a evolução (ou desevolução) da felicidade - dia 1, dia 2, dia 3 etc. E aí os blocos temáticos: "Totalmente Livre", quando a pessoa está fazendo suas escolhas; "Responsabilidades", quando a pessoa vê que algumas expectativas não foram cumpridas como se esperava; "Ansiedade", nos momentos em que a pessoa está bêbada de euforia com seus desejos todos atendidos; "Pra onde vai a felicidade?", nos dias que a pessoa acorda e lembra onde está e já olha pra câmera com aquela cara de "Chega!" e assim por diante.

Música-tema do programa: "A Felicidade". Toca-se a intro com imagens dos participantes farreando loucamente e rindo sem parar, aí entra o vocal cantando "tristeza não tem fim, felicidade sim..." e a música fica soando com imagens dos participantes naqueles momentos com os olhos cheios de melancolia e ressaca.

Marcadores:

1 Responses to “Se não güenta, por que veio?”

  1. # Anonymous Anônimo

    Oi, gostei do seu blog. Sou meio neoludita, meio resistente... Mas este blog foi indicação de um amigo e, para minha surpresa, gostei.

    Parabéns. Você escreve muito bem e seus posts são muito interessantes, como este que acabei de ler.  

Postar um comentário

Links to this post

Criar um link

Busca


[All your base are belong to us]

Evangelista Jornalista
Investigações Artísticas

*Anos Vinte







@evansoundsystem



Feed!



© 2001-2010 Ronaldo Evangelista