RONALDOEVANGELISTA


Words on the fringe of meaning can spark the imagination

O Andrew Bird colocou mais um post sobre o processo de composição e gravação do seu disco novo no blog Measure for Measure, do New York Times.

A julgar pela descrição que ele dá de como quer que o disco soe e pela perfeição das referências, vai ser tão clássico quanto o clássico "Mysterious Production of Eggs": "A little Steve Reich, but groovier. Thick and creamy vocals like the Zombies’s Colin Blunstone. The bass warm and tubby like Studio One dub. A little Ghanaian street music, but more arranged. No solos, just interlocking parts. Gentle, lulling, polyrhythmic, minimalist yet warm tapestry of acoustic instruments."

Entre outras coisas, ele comenta também sobre a produção do Mark Nevers, sobre como está gravando em um tempo/espaço diferente do baterista Martin Dosh, sobre como adora entender e que entendam errado letras de músicas, sobre a importância da improvisação e sobre como prefere sua voz às manhãs, quando ele ainda não se lembra como ser neurótico.

E ainda escreve: "There’s this tension between the restless, early-jazz-obsessed 22-year-old I once was and my present self, who finds writing a simple and direct song infinitely challenging. I think that’s why I respond to Louis Armstrong, Coleman Hawkins and Lester Young. They were improvising not in a linear, searching way but with the goal of finding a new melody and then, god forbid, repeating themselves."

Vai que dá até pra ouvir um trecho da primeira gravação do disco novo, da música "Oh No".

Marcadores:

0 Responses to “Words on the fringe of meaning can spark the imagination”

Postar um comentário

Links to this post

Criar um link

Busca


[All your base are belong to us]

Evangelista Jornalista
Investigações Artísticas

*Anos Vinte







@evansoundsystem



Feed!



© 2001-2010 Ronaldo Evangelista